10 de outubro de 2017

Diogo Costa “Malafaia” Esclarece o Seu Envolvimento no Caso dos Toiros Santa Maria Para Vila Franca

Foto de Pátio de Quadrilhas.
O conhecido Bandarilheiro e Vedor dos Toiros da Empresa do Campo Pequeno Diogo Costa “Malafaia” vem através de uma nota de esclarecimento enviada à redação do Site “Touro e Ouro” esclarecer o seu envolvimento no caso dos toiros da Ganadaria de Santa Maria para a Feira taurina de Vila Franca de Xira, nota que reproduzimos na íntegra de seguida.

ESCLARECIMENTO

Tendo sido publicados nesse órgão de comunicação social notícias inexactas sobre o meu envolvimento nos acontecimentos da Feira de Outubro em Vila Franca, venho esclarecer o seguinte:


- Sou profissional taurino, como Bandarilheiro, e Vedor de toiros da empresa do Campo Pequeno;

- Em qualquer destas duas actividades sou remunerado em função do trabalho realizado;

- Em momento algum eu contactei o senhor Paulo Pessoa de Carvalho, empresário da Palha Blanco, oferecendo toiros de qualquer ganadaria;

- No dia 8 de Setembro, ao fim da manhã, foi o senhor Paulo Pessoa de Carvalho quem me telefonou, a perguntar se haveria toiros na ganadaria Santa Maria para lidar na feira de Vila Franca;

- Respondi-lhe que tinha conhecimento que sim, havia toiros no campo, nesta data, mas teria de confirmar com o ganadero, o que fiz, tendo obtido a respectiva confirmação;

Perguntou-me então, o senhor Paulo Pessoa de Carvalho se eu estaria disponível para fazer a gestão da contratação dos toiros (inicialmente 6 mas que passou a ser de 10) para a feira de Outubro, em Vila Franca, com o ganadero que, invocando questões de saúde de seu pai, me solicitou igualmente que mediasse a transacção, situação que se concretizou com celeridade;

Quero sublinhar que a empresa do Campo Pequeno, na apresentação do Abono, anunciou para 27 de Julho, 4 toiros de Santa Maria, para serem lidados a cavalo, corrida esta que não se realizou. Nunca mais, durante a temporada se anunciaram toiros de Santa Maria em qualquer data do Abono.

- Na continuação deste processo, e nessa mesma tarde, o senhor Paulo Pessoa de Carvalho disse-me que iria anunciar aos meios de comunicação taurinos, a contratação dos toiros para a feira de Vila Franca, tendo-lhe eu chamado a atenção para que não o fizesse, sem primeiro ir ver os toiros ao campo, recomendação que aceitou;

- A visita aconteceu na manhã de 11 de Setembro, sendo os toiros vistos e resenhados pelo senhor Paulo Pessoa de Carvalho e pelo senhor Jorge Vicente, acompanhados de outra pessoa.
Terminado este processo, com todos os acordos assumidos por ambas as partes (ganadero e empresário), na véspera da corrida anunciada (3 de Outubro) e sempre dentro de um espírito de colaboração não remunerada, combinando para embarcar os toiros no dia seguinte, perguntei ao senhor Paulo Pessoal de Carvalho, na presença do senhor Jorge Vicente e de outras duas pessoas, se não estaria alguém da empresa presente no embarque dos toiros, como é imprescindível e conveniente, ao que rapidamente me responderam “Não”.

- As ocorrências subsequentes, espero que venham a ser esclarecidas pelo senhor Paulo Pessoa de Carvalho, com a maior brevidade, com todos os dados por mim facultados e que estão em seu poder, de forma a que o meu bom nome seja desvinculado de toda esta confusão.

Grato pela publicação,
Cumprimenta,
Diogo Costa
Compartilhar:
Anterior Proxima Inicio

0 comentários:

Enviar um comentário

Scroll To Top